Projeto Rodoanel BH: conheça obra que deve custar R$4,5 bilhões

No Projeto Rodoanel BH, o começo das obras está previsto para fevereiro de 2023, contudo, o lançamento do edital foi adiado para o final de outubro. Além disso, como medida reparadora pelo desastre de Brumadinho, a mineradora Vale será responsável por bancar R$ 3,5 bilhões do custo total da obra. 

“Solucionar definitivamente os gargalos do atual Anel Rodoviário de BH e a estruturação de um corredor logístico de alta relevância”. De acordo com o Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de MG (DER/MG), essa é a proposta do Rodoanel BH. Hoje, a região é uma das mais movimentadas da cidade, já que estabelece ligação entre Belo Horizonte e outras regiões do Brasil.

Porém, o congestionamento causado pelo alto fluxo de veículos não é o único gargalo do corredor com maior tráfego de veículos na região metropolitana. Segundo a Polícia Militar, de 2007 a 2016, o Anel Rodoviário registrou mais de 25.219 ocorrências envolvendo feridos. Por isso, uma das propostas do projeto Rodoanel BH é reduzir mais de 1000 acidentes por ano.

Como forma de viabilizar a obra bilionária, a Prefeitura de Belo Horizonte fechou um acordo com a mineradora Vale, empresa responsável pelo desastre que acabou com a morte de 270 pessoas, devido ao rompimento da Barragem do Córrego do Feijão. 

A declaração prevê que 3,5 bilhões sejam custeados pela empresa de minério, como medida reparadora aos danos causados pelo desastre em Brumadinho. Os outros R$ 500 milhões serão custeados através de pedágio cobrado pela empresa que terá concessão da estrada, durante 30 anos. 

Prazo para consulta pública

Após o acordo bilionário assinado com a Vale, a Prefeitura de Belo Horizonte abriu uma consulta pública, a fim de colher sugestões e contribuições à minuta do edital que prevê o projeto da obra. A primeira consulta aconteceu em março de 2021, mas a previsão é de que sejam realizadas outras cinco reuniões para coletar proposições. 

O edital completo do projeto será lançado apenas após os ajustes sugeridos pelas consultas. A previsão era de que a publicação fosse feita ainda no primeiro semestre de 2021. Contudo, a última consulta pública, finalizada em abril, apontou falta de maturidade técnica no projeto. 

Por isso, a fim de aprofundar os estudos e realizar ajustes no projeto, a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra) prorrogou o prazo de lançamento do edital. Agora, a publicação será divulgada apenas no 4° trimestre de 2021.

Caso queira acompanhar a minuta do edital, os estudos de traçado e pavimento e outros dados do projeto e das consultas podem ser conferidos através do site do Governo de Minas Gerais, na pasta de Programa de Concessões Rodoviárias do estado. 

Como o projeto rodoanel BH pode afetar a região ao redor

O projeto Rodoanel BH prevê a construção de um novo trecho de vias, cujo objetivo é desviar o fluxo de veículos de carga que passam pelo atual modelo do Anel Rodoviário diariamente. Para isso, o projeto prevê a construção de quatro alças que, juntas, totalizam novos 99,98 Km de asfalto:

Novas vias previstas no Projeto Rodoanel BH

  • Alça sul: 17 Km

  • Alça sudoeste: 13,28 Km

  • Alça Oeste: 25,8 Km

  • Alça Norte: 43,9 Km

Impasses ambientais do Rodoanel Metropolitano de Belo Horizonte

Com a criação de quase 100 Km a mais de via, as consultas públicas apontaram algumas alternativas para mitigar os impactos ambientais que a obra pode causar. Dentre os danos que o projeto rodoanel BH pode gerar à fauna e flora de BH, o principal é a construção de uma parte da alça sul dentro do Parque Estadual do Rola Moça e da Serra da Calçada

A Seinfra informou que o projeto foi pensado para minimizar ao máximo os danos ambientais, além de seguir as diretrizes ASG (ambiental, social e governança). Para isso, está prevista a construção de túneis e viadutos, a fim de minimizar os impactos à flora e fauna. Em entrevista ao Jornal Daqui BH, a Secretaria ainda afirmou que estudos estão sendo visados para diminuir os danos com a construção da alça sul. 

“Os estudos aprofundados serão realizados durante a fase de licenciamento ambiental que está prevista para iniciar ainda neste ano”, afirma porta-voz da Seinfra.

Menor tempo gasto para deslocamento 

Contudo, impactos positivos relacionados ao deslocamento também estão sendo visados pelo projeto do Rodoanel BH. Por facilitar o acesso a regiões metropolitanas e diminuir a quantidade de veículos de carga nas vias já existentes do Anel, é estimado que o tempo de deslocamento de Belo Horizonte para as cidades metropolitanas diminua.

Se hoje, uma pessoa gasta cerca de uma hora e meia para se locomover entre da RMBH até o centro da capital, o projeto prevê que esse deslocamento seja feito no máximo em 50 minutos. Uma melhoria significativa para aqueles que moram nas regiões metropolitanas e precisam se deslocar diariamente para trabalhar em BH. 

Cronograma do Rodoanel Metropolitano de Belo Horizonte

Um cronograma de planejamento do Projeto Rodoanel de BH foi divulgado no início das consultas públicas. Nesse calendário inicial, a previsão era de que o começo das obras acontecesse em fevereiro de 2023, contudo, com a necessidade de revisão do projeto, o cronograma está sendo readaptado aos poucos. 

infográfico rodoanel

Quando pronto, o Projeto Rodoanel BH promete ajudar a aliviar o fluxo de veículos no trecho do anel ao qual o bairro Buritis tem acesso atualmente. Mas até lá, você pode acompanhar todas as notícias da obra através das notícias do Portal Buritis Juntos. Aproveite para acompanhar mais dicas e novidades em nossas redes sociais!