Ciclovia BH: conheças as 8 regiões adaptadas para ciclistas

presentes em oito regiões da capital mineira e são uma ótima alternativa para quem deseja fugir dos congestionamentos das grandes cidades ou optar por uma vida mais sustentável. Hoje, BH possui cerca de 90 Km de ciclovias, mas já existe planejamento para aumentar as áreas adaptadas para receber ciclistas.

De acordo com uma pesquisa levantada pela Inrix, em 2018, Belo Horizonte aparece em 11° lugar na lista de capitais onde as pessoas mais perdem horas presas em engarrafamentos. Esse é, sem dúvida, um problema que tende a se agravar nos grandes centros urbanos. Por esse motivo, as cidades têm investido em alternativas para desobstruir esse fluxo, e a criação de ciclovias é uma das saídas. 

Belo Horizonte conta hoje com 89,93 km de ciclovias. Pode até parecer bastante, mas para uma cidade com quase 3 milhões de habitantes, essa quilometragem está bem longe do ideal. Contudo, ainda assim, as vias adaptadas para ciclistas têm ganhado o apoio de pessoas ao redor de toda a cidade. Por esse motivo, nós listamos aqui todos os pontos onde você pode encontrar as ciclovias em BH. Vem ver!

Onde tem ciclovia em BH?

As ciclovias em BH estão presentes em oito diferentes regiões da cidade: Pampulha, Centro-sul, Venda Nova, Leste, Norte, Oeste, Noroeste e Barreiro, as quais totalizam mais de 80 km de trechos construídos, exclusivamente, para o trânsito de bicicletas. Vale lembrar que a Pampulha possui a maior extensão de ciclovia construída. 

Ciclovias em BH

  • Pampulha: Av. Otacílio Negrão de Lima, João XXIII, Tancredo Neves, Av. Fleming, Parque Ecológico, Clóvis Salgado;

  • Centro-sul: Av. Boulevard Arrudas, Av. Professor Morais, Av. Bernardo Monteiro, Av. Piauí, Av. João Pinheiro, Av. Fernandes Tourinho, Av. Olegário Maciel, Av. Paraná;  

  • Venda Nova: Av. Vilarinho, Av. Várzea da Palma, Av. Ministro de Oliveira Salazar, Av. Augusto dos Anjos, Av. Elias Antônio Issa, Av. Farmacêutico Raul Machado, Av. João Samaha;

  • Norte: Av. Saramenha; Risoleta Neves;

  • Oeste: Av. Tereza Cristina, Boulevard Arrudas, Via 210;

  • Leste: Av. Andradas; Country Clube, 

  • Noroeste: Av. Américo Vespúcio, Av. Amintas Jacques de Morais; 

  • Barreiro: Estação Barreiro, Av. Waldyr Soeiro Emrich, Av. Senador Levindo Coelho, Av. Olinto Meireles.

Agora que você já sabe onde estão todas as ciclovias em Belo Horizonte, nós vamos te dar mais detalhes e contar características sobre as principais delas. Vem ver!

Ciclovias na região da Pampulha

Somente na região da Pampulha existem cerca de 31 km de ciclovias. A maior parte delas fica no entorno da Lagoa da Pampulha, na Av. Otacílio Negrão de Lima, já que esse é um ponto turístico famoso por atrair ciclistas profissionais e amadores. 

Além disso, essa região acaba sendo um ótimo local para quem deseja fazer um passeio de bicicleta em meio às áreas verdes, já que outra significativa parte das ciclovias da Pampulha fica localizada dentro do Parque Ecológico. Vale a pena conhecer! 

Ciclovias na região Centro-sul

Já as ciclovias da região Centro-sul são amplamente frequentadas por quem costuma utilizar a bicicleta como meio de transporte para chegar ao emprego ou trabalhar com aplicativo de entregas, já que essa região da cidade é conhecida por reunir um grande número de empresas.

Por esse motivo, as avenidas da região centro-sul, as quais garantem a ligação entre bairros importantes, possuem trechos com ciclovias, algo que garante mais segurança aos ciclistas. Contudo, é raro que esses trechos de ciclovias se encontrem, o que obriga aos usuários a pedalarem em vias sem ciclovias ou ciclofaixas.

Ciclovias na região de Venda Nova

A região de Venda Nova também é bastante frequentada pelos ciclistas, isso porque a região é amplamente comercial e conta com 12 km de ciclovias construídas. A maior ciclovia da região fica em plena Avenida Vilarinho, via que liga a região Norte de BH à parte central da cidade.

Uma pesquisa realizada pela BH em ciclo e o Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento constatou que a ciclovia da Av. Vilarinho conta com um significativo fluxo de ciclistas em horário de pico, às 8h e a partir das 16h. Isso mostra que muitas pessoas já aderiram o espaço para ir e voltar do trabalho.

Ciclovias na região Oeste

Na região Oeste fica localizada a segunda maior ciclovia de Belo Horizonte, em plena Avenida Tereza Cristina, com cerca de 4,63 km de extensão. O trecho foi, inclusive, alvo de uma ação da Prefeitura que criou ciclovias temporárias, fazendo conexão entre a região Oeste e a parte central da cidade.

A ciclovia da Av. Tereza Cristina também é bastante visada por grupos de ciclismo urbano, os quais aproveitam o espaço para poder pedalar com mais velocidade e segurança. O grupo Pedal Oeste é um exemplo disso. Os membros se encontram todas as quintas-feiras para pedalar pela ciclovia da avenida.

Extensão das ciclovias na região Oeste de BH

Quem já aproveita os trechos exclusivos para ciclistas em Belo Horizonte, vai gostar de saber que a Prefeitura da cidade tem projetos definidos para implementar ciclovias na região. De acordo com a BHTRANS, o Buritis e o Estoril entram na lista de bairros cotados para receber os trechos que prometem melhorar a mobilidade urbana para quem transita por esses locais. 

O projeto ainda não tem previsão para começar, mas, de acordo com os dados já definidos, a ideia é que 1,47 km de ciclovias sejam construídas dentro do bairro Buritis. Confira a rota estudada.

Planejamento de rota da ciclovia no Buritis

  • Rua Nilo Antônio Gazire;

  • Paulo Piedade Campos;

  • Av. Barão Homem de Melo;

  • Rua Igapó.

Mas além dessa, a BHTRANS  ainda prevê a construção de outros 9 km de ciclovias para a região Oeste de BH. Essa quilometragem seria dividida em outros três trechos exclusivos para ciclistas, os quais passariam pelos seguintes bairros:

  • Betânia;

  • Estrela do Oriente;

  • Parque São José;

  • Palmeiras;

  • Cinquentenário;

  • Alpes;

  • Jardim América;

  • Santa Sofia;

  • Nova Granada;

  • Nova Suíça;

  • Calafate;

  • Barroca;

  • Grajaú;

  • Morro das Pedras.

Bike parque no Parque Jacques Cousteau

Por falar em lugares para pedalar em BH, não poderíamos deixar de apresentar um cantinho especial da cidade, também localizado na região Oeste. Recentemente, o Parque Jacques Cousteau passou por um processo de reforma que garantiu que o espaço pudesse ser considerado como o primeiro Bike Park de Belo Horizonte.

A parte mais bacana da história é que essa reforma foi movimentada por ciclistas que frequentam o local e enxergaram o potencial de trilhas que a área verde poderia proporcionar. Hoje, o Parque Jacques Cousteau possui trilhas livres de entulhos, mapeamento e sinalização

Benefícios de se utilizar bicicletas

Quem pensa que as bicicletas são veículos apenas para aqueles que vivem no interior está bastante enganado. Seja para aproveitar um passeio, se deslocar até o emprego, ou trabalhar com entregas, cada vez mais os moradores de centros urbanos têm preferido utilizar este veículo. 

Inclusive, durante um dos momentos mais graves da pandemia, a Prefeitura começou a incentivar o uso das bicicletas através da criação de ciclovias temporárias, em pontos estratégicos de Belo Horizonte. Veja alguns pontos positivos de optar pela bike:

  • Bicicletas não emitem gás poluente, portanto são sustentáveis para o meio ambiente;

  • São ótimas alternativas para fugir de engarrafamentos;

  • Auxilia na perda de peso, já que em uma hora de pedalada é possível queimar até 380 calorias;

  • Custo de aquisição e manutenção baixo.


E quanto a você? Está buscando saúde, sustentabilidade ou, simplesmente, quer fugir dos engarrafamentos? Seja lá qual for sua motivação, as ciclovias em BH podem te ajudar a pedalar com mais segurança. E agora que você já sabe onde elas estão, basta tirar a bicicleta da garagem e ir para a rua! Mas se você estiver procurando por lugares ao ar livre para fazer um passeio de bike, nosso artigo com as principais áreas verdes de BH podem te ajudar. Boa leitura!